sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

Bolo de coco e 3 anos de Frango!

É tão difícil pensar que já passaram 3 anos!
Mais de 250 posts depois, aquilo que começou como "um-caderno-de-receitas-virtual" continua a ser isso mesmo: um caderno de receitas virtual.
No entanto, passaram 3 anos e em 3 anos muitas coisas mudam. O Frango do Campo, mesmo sem qualquer pretensão de blogue pessoal, acabou por ser um reflexo de quem eu sou, dos meus estados de espírito e das mudanças da minha vida.
Em 3 anos, sem me aperceber muito bem disso, este Frango deu-me tanto. Parece um clichê, eu sei, mas quem tem blogues compreenderá melhor do que ninguém.
Se fizer o exercício de pensar como teriam sido estes últimos 3 anos da minha vida se não tivesse este blogue rapidamente percebo que algumas pessoas que entraram na minha vida não teriam entrado. Na mesma medida, provavelmente não teria superado alguns desafios nem vivido experiências tão boas.
3 anos depois continuo uma cozinheira amadora que cozinha o que quer, quando quer. Nunca ambicionei ter um restaurante, um livro ou ser profissional de cozinha.
Não é essa a minha meta. Os meus voos são outros. Quando saí de Lisboa, de trabalhos escravos e mal pagos e voltei para junto dos meus há 3 anos sabia que ia ser difícil. Sabia que tinha de pensar em mim, de parar de me lamentar e acreditar que esta pessoa que vos escreve tem algum valor. A meta ainda está longe mas o blogue tem sido, acreditem, uma grande bengala neste caminho.
Com ele descobri que era possível fotografar mais do que pessoas e rostos. Que a comida é muito fotogénica e há "props" de se perder a cabeça. Das estantes saíram alguns livros para dar lugar a outros, mais técnicos, mais coloridos e cheios de lindas fotografias e receitas. Quanto à despensa, essa malandra ficou recheada de ingredientes que há 3 anos nunca tinha ouvido falar.
Este blogue não é o meu sustento e não trabalho para que o seja. Mas é uma parte de mim. Angustia-me saber que não tenho tido tanto tempo quanto gostaria para cozinhar e "postar" nem de visitar blogues de que tanto gosto.
Obrigada a todos os que passam por aqui, pelo facebook ou instagram, que me deixam mensagens sempre carinhosas e aos que passam em silêncio. Hoje o dia é vosso. Sirvam-se de uma fatia!
 (receita do doce livro  Os Bolos da Julie)
Ingredientes:
200 gramas de manteiga à temperatura ambiente
350 gramas de açúcar
5 ovos
435 gramas de farinha
235ml de leite de coco

Cobertura e recheio:
200 gramas de queijo creme
100 gramas de manteiga sem sal à temperatura ambiente
150 gramas de açúcar em pó
coco ralado

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180º.
Unte uma forma redonda de 22cm de diãmetro.
Com a batedeira, bata a manteiga até obter uma consistência fofa. Adicione o açúcar e bata bem.
Acrescente os ovos um a um, batendo bem entre cada adição.
Junte a farinha, intercalando-a com o leite de coco.
Coloque a massa na forma e leve ao forno cerca de 30 a 40 minutos ou até o bolo estar seco. Deixe o bolo arrefecer e corte-o em dois.
Para a cobertura e recheio bata os ingredientes todos (excepto o coco ralado) até estarem bem misturados e ter uma consistência cremosa.
Recheie com o creme e polvilhe generosamente com coco ralado. Faça o mesmo com o topo do bolo.

terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Tarte de ruibarbo e morangos

E chegou Setembro.
Juro que ando doente com a passagem cada vez mais rápida do tempo. Parece que engoli um gravador, eu sei, sempre a falar do mesmo, mas é algo que me assusta.
Tenho de confessar que sou péssima na gestão de tempo. Quando faço algo de que gosto muito entusiasmo-me de tal maneira que só paro quando estiver finalizado. Se, por outro lado, tenho de fazer alguma coisa de que não gosto tanto, arrasto, arrasto... E pior, qualquer mosca distrai a minha atenção.
Com o tempo (ah esse malandro, é sempre tudo em torno dele) tenho aprendido a coordenar-me melhor (até porque trabalhar em casa não é fácil, acreditem) mas continuo a aplaudir de pé as mulher com filhos, vidas profissionais super agitadas (no bom sentido), com blogues, cujo tempo parece que estica.
Eu sei que não estica. Sei que o dia delas têm exactamente o mesmo tempo que o meu e o de todos nós mas tenho muito respeito e admiração por elas. Um dia quero ser assim :)


Esta tarte foi a sobremesa de um daqueles almoços prolongados deste Verão. Desapareceu em menos de nada e o meu pai só dizia que parecia marmelada! Por norma coloco as receitas na altura que as faço mas esta ficou perdida durante um mês assim como as notas da receita. Espero que as quantidades estejas certas! Qualquer dúvida enviem email ou mensagem via facebook :)

Ingredientes:
1 placa de massa quebrada ou ver aqui a receita
500 gr de ruibarbo
100 gramas de morangos
150 gramas de açúcar
1 raminho de hortelã-chocolate
200 ml de leite
2 c. sopa de fazinha maizena
2 folhas de gelatina

Preparação:
Ligue o forno a 180º. Coloque a massa quebrada numa tarteira, faça uns furos na massa para respirar,  forre com papel vegetal e cubra com feijões e leve ao forno cerca de 20 minutos ou até estar bem cozida. Reserve.
Retire os fios do ruibarbo e corte aos bocados.
Num tacho, coloque o ruibarbo, a hortelã e os morangos com o açúcar e leve ao lume até o ruibarbo se começar a desfazer.
Retire do lume, retire o raminho de hortelã e triture com a varinha mágica.
Coloque novamente ao lume o tacho até ferver. Misture a farinha com 2 a 3 colheres de sopa de leite e reserve.
Adicione o restante leite e deixe levantar fervura. Junte a mistura de farinha e leite e deixe engrossar (cerca de 10 a 15 minutos) mexendo sempre.
Demolhe as folhas de gelatina e junte à mistura anterior, mexendo bem.
Deixe arrefecer por completo e coloque por cima da massa quebrada. Leve ao frigorífico pelo menos 3 horas ou até estar bem sólida.





quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Bruchettas de legumes e o Fusing























Um ano depois voltei à Figueira e ao Fusing!
O dia que passei lá entre gelados, passeios e o showcooking do Chakall soube-me a pouco. Sabia que mais cedo ou mais tarde teria de voltar.
Por isso, quando recebi o convite para participar na 2ª edição deste festival (que junta a música à arte, gastronomia e desporto num cenário de praia fantástico) não consegui dizer que não!

























Apesar do cartaz musical ser fabuloso o meu destino nestes 3 dias foi maioritariamente o Cooking' Lounge!
Desde showcookings de bloguers a "autênticas batalhas" entre chefes, houve de tudo! Muita comida boa, uma audiência muito divertida e participativa.
Para mim o melhor foi os "entretantos" :) Ter tempo de conversar e conhecer pessoas que sigo de perto mas à distância da Internet. A comida é, de facto, o melhor ponto de encontro!
Um beijinho enorme ao Célio, à Inês, à Laranjinha (que tem um delicioso livro novo), à Mafalda, à Ondina, à Isabel, à Ana e à Graziela, pessoas fantásticas com que tive o gosto de partilhar esta experiência :)
Tive ainda a surpresa de encontrar duas pessoas que não via  há muito tempo; o Nuno, baixista dos For Pete Sake  e a Otília, colaboradora do Som à Letra :)  Foi mesmo bom reencontrar-vos!
O resto do tempo foi para aproveitar o sol (e o vento) da Figueira, lambuzar-me com um belo gelado, tapear na Casa Havanesa e na Praça 18 e finalizar o fim-de-semana com uma francesinha envolta em massa de pizza deliciosa do Ratolas.
Hoje para além do relato, deixo a receita das bruchettas de legumes! ( o meu tema era o Frango na Cidade por isso usei e abusei dos legumes da estação :)  A receita do gaspacho podem ver aqui!




















( foto gentilmente cedida pelo Célio, Sweet Gula)
Ingredientes (para 6:
1 pães de mistura (400gr)
4 dentes de alho
Azeite
1 courgette média
1 pimento vermelho
2 cebolas
1/2 embalagem de cogumelos frescos
1/2 embalagem de tomates cherry
1 queijos mozarela fresco
Sal
Orégãos

Preparação:
Corte o pão e regue-o com um fio de azeite. Leve ao forno a 180º durante cerca de 10 minutos ou até ficar tostado.
Numa frigideira coloque as cebolas laminadas a refogar num fio de azeite. Quando a cebola começar a amolecer adicione a courgette descascada e cortada em pequenos cubos, o pimento cortado em rodelas e os cogumelos em quartos. Tempere com sal, orégãos e se gostar, uma colher de sopa de molho de soja.
Adicione os tomates cherry cortados ao meio.
Retire o pão do forno e passe os dentes de alho pelo pão. Por cima coloque os legumes e finalize com um pouco de mozzarella fresca.
Uma óptima sugestão para jantares de Verão!
Para quem me segue no instagram sabe que descobri um pequeno paraíso! A lagoa de Mira! 
Se são como eu e adoram rio e praias fluviais visitem! 

quinta-feira, 7 de Agosto de 2014

Granizado de amora

No Verão não há tempo a perder.
Por alguma razão já estamos em Agosto e tenho a sensação que mal vi Julho passar.
Agosto é o mês de férias por excelência. Confesso que não é dos meus meses favoritos (deve ser por não ter férias hehe) mas tem sol, calor e muita fruta boa, por isso não se está nada mal em Agosto!
E por falar em fruta, Agosto é o mês da saga "apanha às amoras".
Não passa um Agosto em que não vá "roubar" amoras :) Chego a casa toda arranhada mas com um sorriso estampado no rosto. E precisamente por chegar este mês, lembrei-me que ainda tinha um restinho de amoras congeladas do ano passado.
Para além de gelados e saladas, no Verão adoro granizados. O calor pede bebidas ultra-frescas e os granizados são do melhor que há :) Por norma, nunca encontro bons granizados fora de casa. Ou demasiado líquidos ou demasiado artificiais.
Por isso hoje trago uma batota de granizado. Ou um granizado express, para ser feito em menos de nada e para beber lentamente e no final comer as amoras trituradas com uma colher.
Ingredientes (2 copos):
200 gramas de amoras congeladas
sumo de 2 laranjas
6 morangos
1 colher de sopa de mel
um raminho de hortelã-chocolate





















Preparação:
Triture todos os ingredientes numa boa liquidificadora.
Sirva com um raminho de hortelã-chocolate.