terça-feira, 2 de setembro de 2014

Tarte de ruibarbo e morangos

E chegou Setembro.
Juro que ando doente com a passagem cada vez mais rápida do tempo. Parece que engoli um gravador, eu sei, sempre a falar do mesmo, mas é algo que me assusta.
Tenho de confessar que sou péssima na gestão de tempo. Quando faço algo de que gosto muito entusiasmo-me de tal maneira que só paro quando estiver finalizado. Se, por outro lado, tenho de fazer alguma coisa de que não gosto tanto, arrasto, arrasto... E pior, qualquer mosca distrai a minha atenção.
Com o tempo (ah esse malandro, é sempre tudo em torno dele) tenho aprendido a coordenar-me melhor (até porque trabalhar em casa não é fácil, acreditem) mas continuo a aplaudir de pé as mulher com filhos, vidas profissionais super agitadas (no bom sentido), com blogues, cujo tempo parece que estica.
Eu sei que não estica. Sei que o dia delas têm exactamente o mesmo tempo que o meu e o de todos nós mas tenho muito respeito e admiração por elas. Um dia quero ser assim :)


Esta tarte foi a sobremesa de um daqueles almoços prolongados deste Verão. Desapareceu em menos de nada e o meu pai só dizia que parecia marmelada! Por norma coloco as receitas na altura que as faço mas esta ficou perdida durante um mês assim como as notas da receita. Espero que as quantidades estejas certas! Qualquer dúvida enviem email ou mensagem via facebook :)

Ingredientes:
1 placa de massa quebrada ou ver aqui a receita
500 gr de ruibarbo
100 gramas de morangos
150 gramas de açúcar
1 raminho de hortelã-chocolate
200 ml de leite
2 c. sopa de fazinha maizena
2 folhas de gelatina

Preparação:
Ligue o forno a 180º. Coloque a massa quebrada numa tarteira, faça uns furos na massa para respirar,  forre com papel vegetal e cubra com feijões e leve ao forno cerca de 20 minutos ou até estar bem cozida. Reserve.
Retire os fios do ruibarbo e corte aos bocados.
Num tacho, coloque o ruibarbo, a hortelã e os morangos com o açúcar e leve ao lume até o ruibarbo se começar a desfazer.
Retire do lume, retire o raminho de hortelã e triture com a varinha mágica.
Coloque novamente ao lume o tacho até ferver. Misture a farinha com 2 a 3 colheres de sopa de leite e reserve.
Adicione o restante leite e deixe levantar fervura. Junte a mistura de farinha e leite e deixe engrossar (cerca de 10 a 15 minutos) mexendo sempre.
Demolhe as folhas de gelatina e junte à mistura anterior, mexendo bem.
Deixe arrefecer por completo e coloque por cima da massa quebrada. Leve ao frigorífico pelo menos 3 horas ou até estar bem sólida.





15 comentários:

  1. Estou contigo Naida, na gestão do tempo e na admiração por já estarmos em Setembro!! Que tarte magnifica! beijinhos

    ResponderEliminar
  2. LOL... ai, era bom era que o tempo esticasse, era.
    É tudo uma questão de prioridades e na verdade... por vezes uma ou outra batota :P
    Além disso, acredita que os filhos nos obrigam a gerir melhor o tempo. Não é tanto uma qualidade mas antes uma necessidade.
    E olha, só tenho a dizer que fiquei apaixonada por esta tarte. Linda e tão apelativa... quase lhe sinto o sabor e textura. Perfeita.

    ResponderEliminar
  3. Naida o tempo voa e é terrivel quando nos apercebemos que nem metade das coisas que pensamos em fazer foram efetivamente feitas.

    Adorei esta tua tarte. Nunca experimentei ruiabarbo. Sei que cultiva através de semente mas não tenho encontrado :(

    Beijinho

    Ana Matos

    ResponderEliminar
  4. Olá Naida, como sei do que falas.... O tempo passa a correr e não se consegue esticar nem por nada, o malandro!!!! Com filhos, tal como a Su diz, a necessidade e as prioridades assumem o papel principal e assim o tempo flui. O meu blog por vezes fica "meio abandonado" o tempo passa e já não consigo publicar coisas de que gostava de ter escrito, enfim, é mesmo assim!
    Adorei a tua tarte!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  5. De facto parece uma tarte de marmelada! Olha, eu tb gostava de gerir o meu tempo de uma forma bem melhor. Mas ultimamente ando com preguiça até para respirar!

    ResponderEliminar
  6. Que boa deve ser essa tarte, adoro a cor
    Como me identifico contigo acerca da gestão do tempo...

    ResponderEliminar
  7. também tenho uma tarte de morangos e ruibarbo para publicar...com o melhor ruibarbo do mundo: o ruibarbo da Naida.
    apetitosa essa tarte :))

    ResponderEliminar
  8. Olá Naida!
    Que linda e apetitosa é esta tua tarte! Perfeita na frescura e com uma cor linda!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. Querida Naida,
    O tempo é um malandro mesmo e passa e nós nem damos por ele.
    Partilho a tua admiração pelas pessoas que trabalham em casa, pois eu não conseguiria. Sou desorganizada de mais para isso...
    Quanto à tua tarte, amo. Amo a combinação e ingredientes e amo a cor linda e fica na minha lista, pois se o teu api diz que parece marmelada... eu adoro a consistência da marmelada e por isso vou amar de certeza!
    Um beijinho grande,
    Lia.

    ResponderEliminar
  11. Ficou com um aspecto fantástico girl, parabéns pelo resultado.

    ResponderEliminar
  12. Ficou com mesmo muito bom aspecto Naida!
    Já se comia uma fatia :) ah pois.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  13. Naida, que gira está esta tarte! E quanto ao tempo, é só fazer um reset e colocar as coisas mais importantes primeiro ;)
    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  14. Já tinha feito uma tarte de morango e ruibarbo, mas mais ao estilo "pie" do que a tua. Ficou mesmo girá e original, além de que a fusão de sabores destes dois frutos é sempre vencedora. Beijinhos

    ResponderEliminar